Amigos! Eis aqui o dos olhos de mel! O Poeta!
.MJoão Sousa

Cria o teu cartão de visita
Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008
HÁ CENTO E DEZ ANOS NASCEU OUTRO MENINO...

ANTÓNIO DE SOUSA (25.12.1898 - 16.04.1981)

 

O longo percurso de António de Sousa inicia-se, nos finais da segunda década do século XX, sob o signo do "Saudosismo", publicando, então, o poeta "Cruzeiro de Opalas", 1918 e "O Encantado", 1919 (sob o pseudónimo de António de Portucale).O seu nome figura, depois, nas revistas que preparam o aparecimento da Presença, como Bizâncio  e Tríptico, tendo sido inclusive um dos reponsáveis pela publicação desta última. A Presença, lugar de convergência do que de mais vivo se passa na literatura portuguesa entre 1927 e 1940, e que incluirá em 1937 nas suas Edições o quarto título de António de Sousa. A "Ilha Deserta" vai ser determinante na aproximação do poeta ao espírito do Modernismo. Ele e Afonso Duarte, igualmente oriundo do Saudosismo, exemplificam bem o que é o poder de atracção da "folha de arte e crítica" de Coimbra junto dos que estão, então, empenhados na renovação do nosso lirismo. A que se refere David Mourão-Ferreira, e para que alguns presencistas deram um importante contributo, é um dos aspectos onde melhor se torna notada a modernidade da poesia de António de Sousa.

 

In Dicionário de Fernando Pessoa e do Modernismo Português

 

Verbete do Professor Doutor

 

Fernando J. B. Martinho

 

(Continua)


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 22:27
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | favorito
|

20 comentários:
De Fisga a 27 de Dezembro de 2008 às 12:39
Olá Amiga João. Como tu muito bem sabes, eu sou fanático por poesia. Mas adorei esta discrição, sobre o teu pai, e não só, obrigado por o teres feito. Sabes que eu na medida em que o meu tempo se vai aproximando, tenho cada vez mais saudades dos meus entes queridos que já partiram? Mas não há aqui lugar para a tristeza, Um bom Ano novo. Um abraço Eduardo.


De poetaporkedeusker a 27 de Dezembro de 2008 às 15:15
Vamos sendo eternos enquanto duramos, amigo! Mas há sempre uma saudadezinha, há... é assim mesmo. Sem tristezas, com muito carinho e dedicação, um 2009 cheio de sonhos e concretizações!


De Fisga a 27 de Dezembro de 2008 às 17:05
Olá amiga João. Não te quero dar nada que tu não mereças. Desejo-te que para ti ele corra de feição. Um Abraço. Eduardo.


De poetaporkedeusker a 27 de Dezembro de 2008 às 18:03
Que corra de feição também para ti, meu amigo Eduardo. Só hoje consegui acabar de publicar o "presente" de Natal e de aniversário para o meu avô. O menino que nasceu na Calçada das Virtudes, no Porto, há cento e dez anos.
Abraço grande! :)


De Fisga a 29 de Dezembro de 2008 às 10:40
Olá Amiga Maria João. Um menino, que com um pouco de sorte, ainda podia cá estar hoje. Mas a vida não é justa e a morte não escolhe por idades. Eu confesso que não quero mesmo estar cá até aos 110 anos, se eu hoje já sou um autentico tropeço daqui por mais 27 anos o que seria eu. Olha amiga quero desejar-te que a tua passagem de ano seja tão boa como tu desejares que ela seja, e que o 2009 seja o ano das tuas aspirações realizadas. Um Abraço <<


De poetaporkedeusker a 29 de Dezembro de 2008 às 15:14
Eu nem quero pensar muito nisso, mas garanto-te que ele se está a fazer anunciar da forma mais dura possível! Hoje conseguiu calar-me a inspiração toda!
Abraço grande!


De Fisga a 30 de Dezembro de 2008 às 11:47
E verdade amiga, mas nós não podemos fazer nada para contrariar essa tendência. só nos resta resignarmo-nos e fazer o possível para pensar nisso o menos que poder-mos. Abraço Eduardo.


De poetaporkedeusker a 30 de Dezembro de 2008 às 23:15
Pois, mas o meu fez-se logo anunciar por carta!
Ia-me dando um faniquito!
Abraço grande!


De Fisga a 31 de Dezembro de 2008 às 17:13
Então o que te anunciou ele que te abalou assim tanto? Amiga. Trouxe-te más noticias? Foi apressado a fazer-se anunciar. Tens que ter paciência e calma.
Um abraço e tudo de bom para ti. Eduardo.


De poetaporkedeusker a 31 de Dezembro de 2008 às 17:27
Foi apressado, foi, mas eu já consegui "fintá-lo" por mais três semanas! O resto se verá depois! Não te esqueças de beber um golito por mim! está-me a apetecer ficar a escrever durante a passagem de ano!
Abraço grande!


De Fisga a 31 de Dezembro de 2008 às 17:55
Olha Amiga, se a minha companheira fosse como eu, ou seja se ela gostasse de estar a ver na tv a passagem do ano eu faria o mesmo que tu estaria no p,c. Porque um dos meus grandes condicionalismos é ter o P. C. no quarto de dormir. mas ela não gosta, nunca gostou e então vai deitar-se e eu fico sózinho a ver T. V. É assim todos temos os nossos senãos.
Um abraço Amiga Eduardo.


De poetaporkedeusker a 31 de Dezembro de 2008 às 19:00
Pois é assim mesmo, amigo. A mim ninguém me tira a companhia da gripe e ficar a escrever é uma das coisas que mais gosto de fazer!


De Fisga a 7 de Janeiro de 2009 às 14:52
Quanto à escrita, tudo bem. Mas toma cuidado com a gripe, pensa baixinho, para ninguém ouvir que já não tens 25 anos as tuas defesas já não são o que eram. Um abraço. Eduardo.


De poetaporkedeusker a 7 de Janeiro de 2009 às 15:28
As minhas defesas sempre foram amalucadas, por causa do Lúpus... não posso dar muita confiança a esse senhor Lúpus, senão começa logo a querer "pôr a pata em cima"... vou procurando ser feliz com o que tenho. É a melhor forma de estimular as defesas, mesmo as que são amalucadas, como as minhas.
Abraço grande e obrigada pelo teu comentário.


De Fisga a 9 de Janeiro de 2009 às 16:43
Olha Tem muito cuidado. porque este tempo não tem contemplação com facilitismos. Abraço Eduardo .


De poetaporkedeusker a 9 de Janeiro de 2009 às 18:15
Tenho dormido com o roupão vestido e tudo! Ando mesmo, mesmo congelada... tolhidinha de frio! Hoje até tenho andado meia tonta, como se me faltasse o chão debaixo dos pés...
Abraço grande.


De Fisga a 9 de Janeiro de 2009 às 19:19
Pois Amiga: Aconselho-te a que tomes isso como um alerta para te protegeres dentro do possível. Abraço Eduardo.


De poetaporkedeusker a 9 de Janeiro de 2009 às 22:30
Abraço meio congelado. Evita sair se não for absolutamente necessário.


De Fisga a 11 de Janeiro de 2009 às 11:17
Amiga João, eu tenho que te agradecer a tua preocupação, mas não vale a pena preocupares-te, comigo. Se eu morrer não se perde grande cosa acredita. Tu é que tens que ter cuidado. um abraço. Eduardo.


De poetaporkedeusker a 12 de Janeiro de 2009 às 13:37
Ai! Não digas isso! Eu é que não ando muito bem e estou sem força nenhuma... e espero que seja só uma fase menos boa! Contigo é a mesma coisa! Todos nós temos fases de maior cansaço... eu hoje estou literalmente a dormir em pé... só tratei dos animais - e malzinho, porque a casa está do avesso - e nem um sonetinho escrevi! O prémio vai ter de ficar para outro dia... eu bem estou a tentar, mas não está a dar para fazer nada de jeito.
Abraço grande e põe-te bom depressa!


Comentar post

mais sobre mim
passando as folhas do livro...
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

COLECTÂNEA FÉNIX -

DUALIDADE

FLOR DO CÉU

ANTÓNIO DE SOUSA E NATÁLI...

Colectânea António de Sou...

arquivos

Outubro 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Junho 2014

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

todas as tags

favoritos

CONVERSANDO COM MARIA DA ...

É a arte, solidão?

SO(LAS)

“A Linha de Cascais Está ...

CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

Our story in 2 minutes

«A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

Novidades a 13 de Dezembr...

LIMPAR PORTUGAL

Ler dos outros... (cróni...

links
as minhas memórias
subscrever feeds