Amigos! Eis aqui o dos olhos de mel! O Poeta!
.MJoão Sousa

Cria o teu cartão de visita

Segunda-feira, 9 de Março de 2009
DO NOSSO AMOR

 

 

 

Amor! Que doce é a vida de quem ama!

- De perto são os beijos e os abraços;

De longe a saudade, que é uma chama,

Como de estrêla que nos guia os passos.

 

Que bem me sabe a graça do teu nome!

(Como cantiga de água pelo Agosto)

-Faz-me alegria a dôr que me consome

E é manhanzinha á hora do sol-posto!

 

Humilde, o meu orgulho é ter amado

Nos teus olhos mortais a luz dos céus

- Nem sei se tanto amor será pecado!...

 

Pecado!? - E á minha prece comovida,

Ouvir dizer, baixinho, a voz de Deus:

- Para quem ama assim, bemdita a vida.

 

Coimbra, Natal de 1925

 

 

Poema, com a grafia original, retirado de um folheto da Tuna Académica da Universidade de Coimbra, impresso na tipografia União em 1927.


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 00:09
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | ver comentários (8) | favorito
|

Domingo, 7 de Dezembro de 2008
SAUDADES DE COIMBRA - com imagens, pela voz de Zeca Afonso

 

O mesmo fado, "Saudades de Coimbra", pela voz de Zeca Afonso.

 

Música de Edmundo Bettencourt

Letra de António de Sousa


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 14:18
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008
A DERRADEIRA MORTE DO ENCANTADO

 

O senhor-dos-óculos-pretos disse: Morreu!

Mas aquela rapariga meia-maluca

fêz-lhe uma coroa de flores

e beijou-o devagar.

Ele estava deitado, voltado para o céu,

vivo ou morto - a sonhar.

 

Passou um dia enorme.

O senhor-dos-óculos-pretos disse: Cheira mal!

(as abelhas bem sabiam que não

e diziam baixinho: -Dorme...

poisadas sôbre o seu coração.)

 

O senhor-dos-óculos-pretos disse: À cova!

Mas nem os coveiros ouviram.

A chuva mansa lavou-lhe o rosto

e colou-se-lhe ao corpo a lua-nova,

depois da benção so sol-pôsto.

 

(Do senhor-dos-óculos-pretos ninguém sabe.

Mas Êle, para sempre, ali ficou,

a dormir e a sonhar, com o mesmo sorriso.

- Há tanta coisa que não cabe

senão no Dia do Juízo!...)

 

In - "O Náufrago Perfeito" , Tipografia Atlântida

       Coimbra, 1944

 

Imagem - Fotografia gentilmente cedida por "Fisga"

               http://planeta-sol.blogs.sapo.pt/

 


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 12:09
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | ver comentários (12) | favorito
|

Sábado, 6 de Setembro de 2008
VERSOS DE UM DIA DOENTE

E sou eu afinal êste farrapo?

Que é dos meus olhos de menino-e-moço?

É isto só o coração, que eu ouço,

Aos pulos, no meu peito, como um sapo!?

 

Oh voz fadada pra falar de Deus,

Deixaste-me na bôca cinza apenas!

São estas mãos aquelas mãos pequenas

Que minha mãe erguia para os céus?

 

Já não sou, meu amor, o que tu amas.

- Esse a quem deste as tuas mãos leais

- Há que tempos morreu! - não volta mais:

Veiu o Diabo e atirou-o às chamas!

 

Hoje sou, na verdade, êste senhor

De falas mansas, a viver baixinho...

Roubaram-me de noite, no caminho,

A alma que me deu Nosso-Senhor!

 

In- PRESENÇA - Nº3

     Fôlha de Arte e Crítica

     Coimbra, 8 de Abril de 1927    


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 11:36
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | ver comentários (14) | favorito
|

mais sobre mim
passando as folhas do livro...
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

DO NOSSO AMOR

SAUDADES DE COIMBRA - com...

A DERRADEIRA MORTE DO ENC...

VERSOS DE UM DIA DOENTE

arquivos

Outubro 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Junho 2014

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

todas as tags

favoritos

GLOSANDO A POETISA MARIA...

CONVERSANDO COM MARIA DA ...

É a arte, solidão?

SO(LAS)

“A Linha de Cascais Está ...

CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

Our story in 2 minutes

«A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

Novidades a 13 de Dezembr...

LIMPAR PORTUGAL

links
as minhas memórias
subscrever feeds