Amigos! Eis aqui o dos olhos de mel! O Poeta!
.MJoão Sousa

Cria o teu cartão de visita
Domingo, 17 de Fevereiro de 2008
S.O.S.

Há mais horas no céu do que eu suponho

e, para além da sombra dos meus passos,

pistas de sangue na floresta vaga,

outras dores, outras glórias e cansaços

... e outro sonho.

.

Meu cárcere do ar, no teu degredo,

eu deito as mãos às grades que não vejo

e trago só as mãos menos seguras,

mais fechado e mais vão este segredo

do meu desejo.

.

Nesta guerra nem mesmo sou vencido

- nem belas cicatrizes nem medalhas -

Tudo manhas de insípidos venenos;

o despojo é de inúteis maravalhas

e só de ouvido.

.

(Praga que eu sou ao justo e ao pecador,

lá de um astro onde tudo é descontado,

meu irmão Judas enforcado

roga por mim ao Senhor!)

.

In - Livro de Bordo

      (1ª edição, 1950)


sinto-me:

publicado por poetaporkedeusker às 15:11
link do post | COMENTE, POR FAVOR... | favorito

mais sobre mim
passando as folhas do livro...
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

COLECTÂNEA FÉNIX -

DUALIDADE

FLOR DO CÉU

ANTÓNIO DE SOUSA E NATÁLI...

Colectânea António de Sou...

arquivos

Outubro 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Junho 2014

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

tags

todas as tags

favoritos

Pai

À luz da lua

GLOSANDO A POETISA MARIA...

CONVERSANDO COM MARIA DA ...

É a arte, solidão?

SO(LAS)

“A Linha de Cascais Está ...

CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

Our story in 2 minutes

«A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

links
subscrever feeds