Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

antoniodesousa

antoniodesousa

Amigos! Eis aqui o dos olhos de mel! O Poeta!

.MJoão Sousa

Cria o teu cartão de visita

FALSETE


Maria João Brito de Sousa

31.08.08

 

Ainda clamam por mim horas carnais, e eu digo

o meu sermão de lágrimas irreal.

(Da lenha que arde mal,

o aceno das chamas é sem perigo:

só promessas de fumo, vagas cousas

inúteis, sujo o ar de formas imprecisas.)

- Coração meu, que nunca te enraízas

mas, fluido, pesas como as negras lousas!

 

Falhado que não podes estar só,

e aos que podem soas a pretextos!

Para quê desdobrar-te em magros textos,

se tu nem sequer sabes fazer dó?

 

Sete, setenta vezes sete-luas

e não estás nem perdido nem rumado!

Arredado,

em ti mesmo flutuas.

 

O corpo em alma , a renegar certeza,

pôr surdina ao instinto é só virtude?

- Pode ser mera falta de saúde

e, se é viver a medo, uma torpeza!

 

- Pecados? O pior é nem os ter!

(Ai de quem foge a se cumprir inteiro!)

A tristeza que faz ver um veleiro

na água morta de um porto, a apodrecer!

 

Terra, Céu, Mar - a Vida e tu - que nojo!

Espumas.

 

Ao vento da verdade, à flor da vaga,

qualquer nada te esmaga

e só morte ressumas!

 

 

In - "Terra ao Mar", Editorial Inquérito, 1954

 

Imagem - Fotografia de um pormenor do nº 1 da segunda série da

               revista Presença.

2 comentários

  • Não é ousadia nenhuma, meu amigo! É uma sugestão!
    Mas eu explico-lhe o porquê. António de Sousa era um homem enérgico, mas soturno e muito amargo nos últimos anos da sua vida. Eu sou apenas um "aprendiz de eremita". Ele era um "eremita" a sério.
    Vivia todo por dentro de si mesmo e era tão transparente... a maioria das pessoas é que o não sabia entender. Quero que este blog tenha tudo a ver com ele. Tudo, mesmo!
    Um grande abraço!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub